Você já ouviu falar na Síndrome do Edifício Doente (SED)? 

Você já ficou algum tempo dentro de um prédio e começou a se sentir mal? Teve sintomas como tosse, dor de cabeça e ardência nos olhos? Então, é possível que você estivesse em um edifício doente.

A Síndrome do Edifício Doente (SED) foi reconhecida pela Organização Mundial da Saúde (OMS) e trata-se de um conjunto de doenças desencadeadas pela proliferação de microorganismos infecciosos e partículas químicas em prédios fechados. Geralmente, a enfermidade está relacionada a falhas no sistema de climatização.

De acordo com a Associação Americana de Pneumologia, a poluição do ar – incluindo nos ambientes internos – custa aos executivos norte-americanos acima de US$ 100 bilhões ao ano devido ao absenteísmo, perda de produtividade e despesas com internações médicas.

Todos sabemos que a ventilação natural é muito importantes para manter a salubridade de um ambiente. A renovação do ar interno permite que as partículas tóxicas presentes nos recintos se dispersem e não afetem nossa saúde.

Mas o que fazer no caso dos modernos edifícios fechados, nos quais a ventilação ocorre somente através de sistemas de climatização? Essas construções frequentemente recebem pouca ou nenhuma luz solar (que combate bactérias, fungos, ácaros e outros microorganismos).

Para evitar esse problema, a medida mais eficaz é simples: a realização de manutenções periódicas nos equipamentos, conforme orientação do fabricante.

Por isso, é sempre bom se atentar nos principais tipos de manutenção para o seu ambiente. São eles:
 
  • Manutenção Preventiva: São aqueles Procedimentos previamente planejados que visam garantir o máximo desempenho, durabilidade dos equipamentos (vida útil) e funcionamento de acordo com as especificações dos fabricantes · 
  • Manutenção Preditiva: técnicas analíticas para acompanhamento, monitoramento e inspeção de máquinas com o objetivo de indicar suas condições de funcionamento, predizer falhas e detectar mudanças no estado físico que exijam serviços de manutenção, com a antecedência necessária para evitar possíveis danos maiores. 
  • Manutenção Corretiva: são aquelas que acontecem de forma inesperada e/ou não planejada com objetivo de restaurar as condições iniciais e ideais de operação de máquinas e equipamentos.